Banner

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Progeto TETE para Cristo

Prezados Irmãos e pastores.
 Tendo em vista a dificuldade de se fazer depósitos para os missionários na África,devido em certas localidades não se disponibilizar o sistema  (DOC)
Solicito a compreensão dos nobres companheiros e irmãos realizarem seus depósitos nas contas abaixo indicadas.
Seu depósito será postado aqui juntamente com o DOC 

Banco do Brasil
C/P 116.791-X
Ag.556-8
Variação 51




 









terça-feira, 24 de outubro de 2017

Representante Nacional


Faça agora mesmo sua filiação 
(73) 9-88811570 wats
Temos varias modalidades de filiação
Para Você.
Cantores(a),
Músicos,
Profetas,
Missionários(a),
Apóstolos(a),
Pastores(a),
Bispos(a),
Obreiros(a)
Sacerdotes,
Sacerdotisa,
Reverendo 
Pastores (as)
Missionários(as)
E Igrejas Evangélicas  sem Documento fornecemos toda documentação para você funcionar seu ministério. 
Ata
Estatuto
Requerimento 
Edital de convocação 
Sua documentada na mão
O CIMEB esta Filiado a esta 
Convenção por intermédio do seu Presidente 
Pr Elenilton Santos Pinheiro
Centro Interdenominacional  de Missões e Evangelismo no Brasil
Cnpj: 25.329.370/0001-06
Contas de Poupança 
Ag.0071
Operação 023
Conta  28124-3
Caixa Econômica
---------------------
Agência 3526-3
Conta-1003514-7
Bradesco
 Elenilton S.Pinheiro
Enviar comprvante de deposito pelo zap



segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A festa dos tabernaculos

Também conhecida como Festa dos Tabernáculos ou Festa das Cabanas ou, ainda, festa das colheitas, tendo em vista que coincide com a esutação das colheitas em Israel, no começo do outono. É uma das três maiores festas, conhecidas como Shalosh Regalim, onde o povo de Israel peregrinava para o Templo de Jerusalém.

A festa dos Tabernáculos ou Festa da Colheita era originalmente uma festa agrícola, assim como a Páscoa e Pentecoste. Apesar disso Deus lhe atribui um significado histórico: a lembrança da peregrinação pelo deserto e o sustento pelo Senhor. 

A fragilidade das tendas que o povo construía era uma lembrança da fragilidade do povo quando peregrinava os 40 anos no deserto a caminho da Terra Prometida.
A palavra “tabernáculo” origina-se da palavra latina “tabernaculum” que significa “uma cabana, um abrigo temporário”. No original hebraico a palavra equivalente é Sucá, cujo plural é Sucot.

A Festa dos Tabernáculos durava uma semana e durante este período habitavam em tendas construídas com ramos.

2 – O SIGNIFICADO PROFÉTICOA Festa dos Tabernáculos tem um significado profético.O profeta Amós, antevendo a vinda do Messias, escreveu: “Naquele dia levantarei o tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas, e, levantando-o das suas ruínas restaurá-lo-ei como fora nos dias da antiguidade”. (Amós 9.11).O povo judeu ainda hoje aguarda a vinda do Messias. A preservação misteriosa de Israel pode ser para o cumprimento do propósito de Deus de Israel se tornar o “tabernáculo de Davi, seu Rei”.Judeus e gentios podem ser incorporados à casa ou família de Deus e assim tornar-se Seu tabernáculo – Seu lugar de moradia com a aceitação do Messias. Devemos lembrar que Deus já havia feito provisão para a inclusão dos gentios crentes dentro da aliança mosaica “a mesma lei haja para o natural (israelita) e para o forasteiro (gentio) que peregrinar entre vós”.(Êxodo 12.49).

O profeta Zacarias predisse que na era messiânica: “Todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrar a Festa dos Tabernáculos”. (Zacarias 14.16-21).O profeta Miquéias profetizou: “… uma nação não levantará contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra”.(Miquéias 4.3).A Festa dos Tabernáculos fala da alegria do Messias tabernaculando em nosso meio. É época de regozijo, de plenitude.Podemos ver também Jesus, nosso Messias, tipificado no ritual do derramamento da água. No evangelho de João, capítulo 7, temos um relato da Festa dos Tabernáculos que foi a última que Jesus participou.Podemos imaginar a cena grandiosa: o grande cortejo de sacerdotes vestidos de branco, os levitas, os instrumentos, o derramamento da água no altar… e Jesus, em pé, nas sombras das grandes colunas do templo observando. Ele, o Eterno, o Filho de Deus, o Logos, a Palavra Viva que se fez carne, Aquele quem falou através da Lei dada no Monte Sinai para que se observasse a Festa dos Tabernáculos. Agora Ele estava ali, em pessoa, vendo a observância de uma ordenança Sua.Assim que o cortejo passou com o clamor nos lábios do Salmo: “Ó Senhor, salva, Te pedimos…” Jesus se levanta e sua voz explode num grito carregado de misericórdia: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em Mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. (João 7.37-38).Ali estava em pessoa Aquele de quem os profetas haviam falado. Ele era o cumprimento de todas as promessas. O Messias veio e tabernaculou entre nós.(João 1.14).“Ah! Todos vós os que tendes sede, vinde às águas; e vós os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e azeite. Porque gastais o dinheiro naquilo que não é pão: e o vosso suor naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom, e vos deleitareis com finos manjares. Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis promessas a Davi”. (Isaías 55.1-3).Através de Seu Espírito que seria derramado em vasos humanos Deus promete tirar de nós o coração de pedra e nos dar uma nova natureza.“Porque derramarei água sobre o sedento, e torrentes sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes”. (Isaías 44.3).“O Senhor te guiará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas não faltam”. (Isaías 58.11).“E acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões. Até sobre vossos servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias. Mostrarei prodígios no céu e na terra: sangue, fogo e colunas de fumo. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e temível dia do Senhor. E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no Monte Sião e em Jerusalém estarão os que forem salvos, assim como o Senhor prometeu, e entre os sobreviventes aqueles que o Senhor chamar”.                (Joel 1.28-32).

RESUMO PROFÉTICO DA FESTA DE TABERNÁCULOPARA OS CRENTES EM YESHUA, JESUS O MESSIAS:“O verbo se fez carne e habitou entre nós” (João 1.14). A palavra “habitou” no grego é “Skeneseii” e significa tabernaculou entre nós. Isto é, Jesus veio na sua 1a. vinda para fazer morada no coração daquele que confessa e o recebe como Senhor e Salvador!O centro da Festa de Tabernáculo é Jesus, o Messias. Chegará sua 2a. vinda, quando se cumprirá integralmente o profeta Zacarias (cap. 14.16-21).Todas as nações, todos os anos, subirão a Jerusalém para celebrarem a Festa de Tabernáculo com o dono da Festa, o Rei Jesus.É interessante notar no texto de João 7.37-38, quando Jesus deixou para falar no último dia da festa, o sétimo dia, que era o ápice da comemoração, sobre a tremenda e gloriosa mensagem que Ele era a Fonte Eterna de água viva, na qual ninguém teria mais sede. O sétimo dia é também um sinal do milênio. Podemos imaginar com base na tradição judaica em se jogar água sobre o altar de sacrifício do Templo, simbolizando não só a purificação, mas também as preces para que houvesse abundância de chuvas no ano novo.A Bíblia diz que Yeshua clamou, isto é, gritou em alta voz: “Se alguém tem sede venha a mim e beba”. Isto é, Ele é o verbo, a Palavra-viva. Paulo em Efésios 5.25 diz que a Igreja, que somos nós, precisamos ser sem rugas e defeito por meio da lavagem de água que é a Palavra de Deus, Jesus.É lindo poder entender e receber estas revelações.Yeshua prepara sua noiva pela “lavagem de água, pela Palavra”.A Festa de Tabernáculo é, portanto, momento de grande alegria para o Corpo do Messias, Yeshua tabernaculando em nós; Yeshua vindo como Rei para os Judeus e as nações, Jesus reinando por 1000 (mil) anos com a sua Igreja.Urge que a Igreja de Yeshua HaMashiach tome posse do Espírito da Palavra, do contexto da relação Israel x Igreja, do tempo de Deus que corre paralelo a ambos.Urge que o Corpo do Messias se aproxime com profundo amor pelo conhecimento das Escrituras, como um livro escrito por judeus no contexto e nas tradições do povo judeu. Yeshua é  judeu, viveu com um judeu zeloso com a lei e continuará sempre judeu. Ele é o mesmo, o Eterno, o de ontem, de hoje e o de sempre.


HOMENAGEM A IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR EM JAGUAQUARA 
MD. Pr. RIVELINO











Quem somos nos

● O corpo humano após a morte:
- 3° dia após a morte, as unhas começar a sair dos dedos;
- 4°dia os cabelos desprendem do crânio e todos os pêlos do corpo caem
- 5°dia , o cérebro começa a apodrecer, a carne seca  completamente, os insetos invadem os genitais, as nadegas e os seios desaparecem por completo.
- 6°dia, a pele fica preta e se Desprende gradualmente dos ossos.
- 7°dia, a barriga explode e cheira muito mal.
- 60 dias depois da morte, todo o corpo se resume a nada, excepto ossos do esqueleto.
Então:
Orgulho demais,muito egoísmo, ódio, demasiada maldade,inveja.
Porque tudo isso???
Porque não somos humildes um para o outro e assim viver melhor a curta vida que nos toca viver?
Porque não somos mais tolerantes um para o outro?
Porque tantas guerras?
Amemos o nosso próximo, sejamos mais generosos,
Sejamos a mudança que queremos ver e viver no mundo, sejamos viajantes do mesmo deserto.
Pense nisso.
                     

Fonte: Pr. Max Lendon

domingo, 1 de outubro de 2017

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Ver. BETO DE LALÁ em ação-Jequié-Ba

O vereador Jakson R.R.Souza (BETO DE LALÁ) em parceria com o presidente  do CIMEB, (Centro Interdenominacional de Missoes e Evangelismo no Brasil,) o Pr. Elenilton Pinheiro

Atende a sua solicitação para reposição de lâmpadas no  loteamento Sol Nascente nas ruas,  António Astolfo 04,06,25
Durval Pires 20,12